segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Porque a vida é curta demais...

1066137

Bem, hoje na minha leitura de blogs logo pela manhã, deparei-me com um texto, com uma história, com um desabafo até, que me deixa sem jeito depois de o lêr.

A velha máxima que a vida são 2 dias

Que não valemos nada

Que precisamos viver cada dia como se fosse o ultimo

Que de nada nos adianta estar ou ficar com ódio, rancor ou até um mau sentimento por alguem

Tudo isto é bem real se de repente nos encontra-mos a lêr este post ...

http://diariodaliana.blogspot.com/2008/12/tarde-da-montanha.html

Sem ainda perceber se é real ou não, mesmo assim está lá tudo......

Uma boa semana para vocês e desculpem começar a semana com um assunto destes.

Coragem & Atitude Vs Impulsos & Sentimentos

5 comentários:

Liana Andra Marques disse...

Parece que aquele post mexeu mais com as pessoas do que algum dia imaginei. Mexeu muito comigo, mas entretanto passou passados alguns dias do PESADELO. Sim, foi um pesadelo, horrível, horrível, que nos faz pensar mais seriamente sobre o que temos, sobre quem amamos.

Nunca é demais dizer amo-te, e acima de tudo, nunca é de mais MOSTRAR que se ama alguém.

Obrigada por me teres lido, compreendido, e se te afectou tanto assim, é porque me compreendeste. Obrigada. ;)

Alguém disse...

Estás desculpado! E porque o que interessa é viver e saber aproveitar a vida, que nunca se sabe quanto vai durar, a velha máxima é mesmo real e deve ser tomada em conta... :-)

beijinho

Katia disse...

lindissimo....imprexionante.... forte....markante.... enfim....simplesmente perfeito...
pk textos destes sao perfeitos p nos "acordar" da rotina do dia a dia

p.s: obrigada pela visita no meu blog....n sei s la iras aprender alguma koisa loool....mas volta smp k kizeres serás bem recebido =D

bjs bjs (gostei deste espaço, vou voltar =))

Blue by Side disse...

Essa história ficou marcada em algo mais que a neve da montanha!

Impressionante!

Lucie disse...

Talvez com histórias assim (verdades ou ficções, não importa) sejamos capazes de nos dar conta das escolhas que fazemos, da forma como vivemos as coisas...
Toca-nos a todos de forma diferente, mas, ainda assim, toca e faz-nos pensar, um segundo que seja... e permite-nos aprender algo, por ínfimo que seja!