quinta-feira, 19 de março de 2009

Desabafo Da Alma (Cont.)

Continuação

Fui simplesmente Eu, dizes Tu…… Tudo aquilo que dizes tem a sua realidade e fundamento , escrita entre linhas que nos passam pela alma, por vezes linhas certeiras e em outros momentos linhas tortuosas. Deixa-me falar um pouco do que eu penso…..

Ódio não será certamente a palavra adequada, tristeza e desilusão sim, é o que me invade a alma. Todos somos diferentes e ao mesmo tempo iguais, podemos deixar que o sentimento seja apenas isso, sentimento, mas eu não consigo encarar isso como um simples sentimento,assim como não digo “Amo-te” apenas porque acho bonito, não, não o faço e se existe palavra que o simples mortal desconhece é essa. Dizer Amo-te é algo que deveria estar proibido no nosso código genético, proibido de ser dito apenas porque sim, porque no momento dá jeito, fica bonito e até podemos tirar proveito disso…. é feio!

A mágoa por situações passadas nunca a poderei negar, o peito sabe bem o seu tamanho e as palavras que sussurrei ao vento foram curtas demais para o demonstrar, o silencio que por vezes me invade a alma chega a ser ensurdecedor e nem sempre o silencio é nosso amigo, pode ser cruel até.

Mas passado todo este tempo, um enorme sentimento de tranquilidade trespassa o meu coração e sussurrando com a lua este meus desabafos, ela sorri!

Passado tudo isso, consigo perceber que podemos gritar ao vento, sussurrar à lua que mesmo assim tudo depende apenas de nós próprios, de mais ninguém….. A vida não nos dá tempo para arrependimentos, não podemos recuar no tempo. Certo de que em algum momento, a minha vida foi traçada, delineada, que existiu uma decisão que mudou o meu rumo, que me levou por caminhos opostos e distintos, certo ou errado …. Hoje olho para traz e depois de muito pensar sobre isso sei qual foi o meu momento, o momento em que a minha história foi traçada e o futuro escrito, lembro como se fosse hoje…. Penso no que seria a minha curta história de vida se naquele instante, naquele momento, me mantivesse calado!

Por tudo isto, pelas lágrimas que soltei e segredos que gritei aos 4 ventos, apenas digo…..

O Amor é isto, a vida é outra coisa!!

Fênix

8 comentários:

Anónimo disse...

pela minha parca experiência, fiquei a perceber que o amor não existe... e produto de endorfinas...
uma pergunta: porque e mais fácil dizer odeio do que amo?
não odeies.... ficas frio de dentro para fora... e isso e.... perigoso.

beijos da serra.

Alguém disse...

Fênix, estás triste com o teu passado? Com o que aconteceu no passado? Não fiques... Eu acredito que as coisas acontecem por alguma razão e temos mais é que aprender com tudo isso. Não ficar triste. Eu sei que é fácil falar, mas tens o presente e o futuro! E o que fizeste atrás é experiência para o que vais fazer hoje e amanhã...

Anima-te!
Beijinho

Raio de Luar disse...

Querido Fênix,

Os teus textos prendem a minha atenção de um modo que não consegues imaginar. Sinto cada palavra que escreves e adoro cada frase!
A vida é o que queremos que ela seja, somos nós k traçamos o nosso destino, mesmo inconscientemente.

Beijokas

izzie disse...

Pelo que me deste a conhecer da tua história... sabia que este texto haveria de aparecer, mais dia menos dia.
Não só gosto de te sentir nele, como sei, por experiência própria... que algo como este texto é o ponto de partida para algo novo.
Ou pelo menos uma vontade mais consciente de querer andar em frente.

Fico feliz por partilhar este desabafo.

Beijo

pepita chocolate disse...

Com todas estas pala«vras reunidas neste desabafo, espero que este sejo o fim do capítulo da tua vida e o início de outro...Que o que correu mal não se repita e o que correu bem, se repita exponencialmente. Que reconheças o amor quando ele estiver presente. Há quem diga que o amor é como uma carruagem que não pára duas vezes na mesma estação. Se já carpiste todas as tuas mágoas e agora tens o coração livre...parte, porque algures encontrarás quem te preencherá o coração à medida daquilo que és e daquilo que sabes dar!

Sorri ao presente; deixa lá atrás o passado!

beijoca!

Uma Coral chamada Petra disse...

Bem...fiquei um bocado bloqueada. Revi-me. Imaginei-te a escrever e a sentir isto...de facto tens razao...o amor é uma coisa...e a vida é outra ;)

beijinhos

Seline disse...

Poesia em prosa... linda a forma como te expressas, apesar de intensamente triste. Que as nuvens da desilusão voem para longe depressa.
E sim, a vida é isto. Mas é o amor que lhe dá algum sentido...
Bj

Femme Fatale disse...

O amor é muita coisa... a vida é que só existe uma... e a nossa é MUITO preciosa!